Slide site cultural de Feijó

Feijó Motos - Acelerando com você

Flash Motor's

Neto Meireles 9944-0498

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Locais de Provas do Vestibular de Letras/Português Feijó UFAC-2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE 
NÚCLEO DE PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 46/2014 - PROGRAD 
PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE LETRAS/PORTUGUÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS NO MUNICÍPIO DE FEIJÓ 

ENDEREÇOS DOS LOCAIS DE PROVA 

Escola de Ensino Fundamental Imaculada Conceição Rua Getúlio Vargas, 302 - Centro - Feijó 

Escola de Ensino Fundamental Complexo Escolar Nanzio Magalhães Rua Cornélio de Oliveira Lima, S/N - Feijó 

Centro Estadual de Educação Permanente-CEDUP Travessa Edimundo Ribeiro, Nº 220 - Cidade Nova - Feijó 


Aos 14, aluno de escola pública passa em medicina na Federal de Sergipe

Paulo Rolemberg Do UOL, em Aracaju
Conquistar uma vaga numa faculdade de medicina já é uma vitória a qualquer vestibulando. E o se candidato em questão não tiver sequer terminado o ensino médio na escola pública? José Victor Menezes Teles, 14, obteve nota no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) suficiente para ser calouro do curso de medicina da UFS (Universidade Federal de Sergipe) esta semana.
O garoto de corpo franzino é aluno do 1º ano do ensino médio do Colégio Estadual Murilo Braga, em Itabaiana (SE), a 52 km da capital, Aracaju. Ele conta que sempre gostou de ler, estudar e apontou os pais, ambos professores da língua portuguesa na rede pública, como principais motivadores. "Eles sempre acreditaram no meu potencial. Sempre me incentivaram e eu sempre corri atrás de meus objetivos", disse.
Segundo o garoto, ele se dedicava a 5 horas de estudos por dia, fora o tempo da escola. Para treinar, usou a estratégia recomendada por dez entre dez professores: fazer provas anteriores. Se ele percebia dificuldades, como foi o caso de assuntos de química e física, buscava reforço.  "Durante as férias fiz cursinho aqui em Itabaiana e Aracaju", lembrou.
José Victor se diz um aficionado usuário de internet e a utilizou como uma ferramenta importante nos estudos. "A internet me ajudou muito através das vídeoaulas, nas consultas, nas dúvidas", disse o garoto, lembrando ainda que a rede mundial de computadores também lhe servia como fonte de lazer.

Não é muito novo?

Afiado nas respostas, o itabaianense respondeu sem titubear que seus 14 anos não lhe atrapalhariam no desempenho no curso superior. "Não se mede a capacidade pela idade. Estou sim preparado para cursar medicina. Era meu sonho e estou perto", respondeu o adolescente, mais velho entre quatro irmãos.
Agora, ele aguarda uma decisão judicial para poder comemorar a vitória. O garoto, apesar da pontuação no Enem, não concluiu o ensino médio -- exigência da UFS para se matricular. "Não se coloca limite de idade para ingressar na Universidade Federal de Sergipe", afirmou o diretor do departamento de administração acadêmica da UFS, professor Antônio Edilson do Nascimento.
Já a secretaria estadual de Educação não pode lhe conceder o certificado de conclusão do ensino médio por causa da sua idade. Apenas jovens com mais de 18 anos, com pontuação de 450 e que não tenham zero na redação, podem pedir um certificação.
Os pais de José Victor entraram na Justiça pedindo para que a Secretaria de Estado da Educação conceda ao filho o direito de realizar a prova de proficiência e, portanto, um certificado que lhe ateste o ensino médio.
"Entramos com o mandado na Justiça. Meu filho teve média no Enem e merece essa oportunidade. É um menino que gosta de correr atrás das coisas. Com certeza ele pode fazer esse curso [medicina]. Tem maturidade", disse o pai de José Victor, José Mendonça, conhecido na cidade como "Professor Tostão".
O desempenho de José Victor no Enem não foi uma surpresa para o pai que contou, orgulhoso, outro feito do garoto. "Ano passado ele ganhou uma bolsa por ser medalhista na Olimpíada Brasileira de Matemática de Escolas Públicas", destacou.
José Victor obteve  751,16 pontos na prova e 960 na redação. 

Professores concluíram TCC na área da Tecnologia da e Informação e Comunicação

Na manhã desta quarta-feira, 28, foi realizado no centro de educação permanente CEDUP , a apresentação do trabalho de de conclusão de curso, TCC, dos alunos do curso de especialização em tecnologia da informação. O curso foi realizado por meio da UFAC em pareceria com a FAPAC. 

A apresentação dos trabalhos foi coordenada por uma banco composta por três professores da UFAC. 
Para o aluno concludentes do curso, Jocivaldo Gomes este foi um momento especial, pois trata-se da etapa final de um processo que a duração de aproximadamente quinze meses, onde houve empenho total por parte dos cursistas para mais esta conquista.    

1º lugar em medicina da Ufac largou o videogame e não assistia televisão

Jovem diz que precisou abandonar as 'distrações' para estudar.
Thiago Bessa estudava 14 horas por dia e obetve 797 pontos no Enem.

Iryá RodriguesDo G1 AC
Calouro de medicina diz que resolvia 150 questões de provas anteriores do Enem (Foto: Iryá Rodrigues/G1)Jovem diz que resolvia 150 questões de provas anteriores do Enem (Foto: Iryá Rodrigues/G1)
Primeiro colocado no curso de medicina da Universidade Federal do Acre (Ufac), Thiago Bessa Lopes, de 21 anos, comemora a colocação e diz que valeu a pena todo o esforço para ingressar no curso dos sonhos. O jovem cearense, que vive no Acre com a família, e obteve 797 pontos no Enem 2014, diz que abandonou as "distrações" para se dedicar aos estudos. Ele conta que deixou o videogame de lado, não assistia televisão e acessava o Facebook apenas uma vez por semana.
"Tive que abrir mão de muita coisa. Namoro há quase 4 anos, então tive que deixar minha namorada no Acre, para poder estudar em Fortaleza. Preferi me distanciar das distrações e como em Fortaleza eu não conhecia ninguém, nem os lugares, então eu não tinha como sair. Eu só entrava uma vez por semana no Facebook, renunciei ao meu vídeo game, não assistia televisão. Foi muito esforço, mas no final a recompensa foi ótima e valeu muito a pena ter passado por tudo isso", diz o novo calouro de medicina.
Esta não é a primeira vez que o estudante consegue uma vaga em um curso disputado da universidade. Por dois anos, ele cursou veterinária na Ufac e decidiu desistir do curso para realizar o sonho de fazer medicina.
O jovem frequentou durante sete meses um cursinho preparatório em Fortaleza (CE) e ainda estudava em casa. Em média, eram cerca de 14 horas de estudos por dia. "O cursinho tinha duração de 6 horas, de segunda a sexta, e em casa eu estudava cerca de 8 horas, todos os dias. Tinha dia que eu resolvia 150 questões de provas anteriores do Enem. Essa foi minha rotina de abril a novembro. Só me dava folga nos domingos, que tirava para dormir um pouco mais", conta.
Thiago não atribui sua conquista ao ensino médio. Ele lembra que não foi tão bem nos três últimos anos de escola. Segundo ele, o fator determinante para sua vitória foi a dedicação aos estudos no ano passado. Além disso, o estudante diz que o curso de veterinária ajudou bastante, principalmente nas disciplinas de biologia, ciências da natureza e química.
O jovem, que tem pai acreano e mãe cearense, nasceu em Fortaleza (CE), e veio para o Rio Branco (AC) ainda criança, onde estudou até o último ano do ensino fundamental. Cursou o ensino médio em uma escola de Caicó, no Rio Grande do Norte (RN), e após concluir, em 2009, fez cursinho por um ano em Curitiba (PR). Em 2011, passou para o curso de veterinária da Ufac.
Carreira
A decisão de seguir carreira na medicina veio pela vontade de ajudar vidas. "Na verdade, medicina é o sonho de muita gente, e era o meu. É uma carreira que me fascina, principalmente pelo fato de cuidar das pessoas e poder ajudar vidas", conta Lopes.

O estudante diz ainda que pensa em se especializar em cirurgia, já que teve esse contato no curso de veterinária. "Me interesso por cirurgia, mas como o curso de medicina tem duração de 6 anos, vou ter bastante tempo para escolher e até mesmo mudar a área de especialização".
Sobre os maiores desafios em escolher o curso, o calouro afirma que o a grande dificuldade foi com relação ao nível dos concorrentes, que segundo ele, é muito alto. Além disso, ele destaca que não foi fácil desistir do curso de veterinária, pois teve que ir contra seus pais, que no primeiro momento não aceitaram sua decisão. "No início meus pais ficaram chateados com minha escolha de desistir do curso, mas agora estão muito felizes com o resultado", relata.
Dicas
O calouro dá dicas para os estudantes que sonham com uma vaga no curso de medicina. Segundo Thiago, o segredo é a dedicação. "É preciso se dedicar, fazer o sacrifício de sentar e estudar por ao menos seis horas seguidas por dia, assistir vídeos, utilizar a internet como uma ferramenta, principalmente na parte de resumos", explica.

Para o jovem, não adianta pensar que apenas as frequências nas salas de aula vão servir para ter um bom resultado nos exames do Enem. Segundo Thiago, o esforço em casa, após as aulas, é o que vai determinar. "Os professores podem passar todos os conteúdos em sala de aula, mas o aprendizado só vem se você rever, em casa, aquilo que foi aprendido em sala. Além disso, resolver muitos exercícios. A dica mesmo é estudar e esquecer as distrações, como redes sociais, televisão e videogame", reforça.

Aprovados em concurso protestam na capital e cobram efetivação

'Professor provisório não tem Natal, nem Ano Novo', desabafa professora.
Ato público também protestou contra mudanças anunciadas pelo governo.

Veriana RibeiroDo G1 AC
Professores protestaram no Centro de Rio Branco (Foto: Veriana Ribeiro/G1)Professores protestaram no Centro de Rio Branco (Foto: Veriana Ribeiro/G1)
Candidatos aprovados e enquadrados no cadastro de reserva no concurso efetivo da Secretaria Estadual de Educação do Acre (SEE/AC) protestaram nesta quarta-feira (28), em frente ao Palácio Rio Branco, contra a realização de um novo concurso para a área. Eles reivindicam a convocação imediata por parte do estado.
A professora Clemilda da Silva passou no concurso para professor efetivo em 2013 e ainda não foi chamada. Ela afirma que há dez anos passa em concursos para professores provisórios. "Isso gera insegurança e instabilidade. Todo ano a gente tem que passar em um concurso para depois ser demitido em dezembro, sendo que já passamos em um concurso para efetivo. É muito triste não ser valorizado", lamenta.
O sentimento é compartilhado pela professora Denise Santos.  "Eu passei no concurso, vou ocupar meu lugar, mas em caráter provisório. Sendo que eu tenho o direito de ser efetivada. Professor provisório não tem Natal, não tem Ano Novo e tem que todos os anos ficar alguns meses desempregado", desabafa.
Edileudo Rocha, vice presidente do SinproAcre, critica o governo do Estado por anunciar um novo concurso para provisório, sendo que o que foi realizado em 2013 continua dentro da validade. "São mais de cem professores que fizeram concurso em 2013, com validade de dois anos. Uma parte foi chamada e o que nos deixou indignados é o governo atravessar esse concurso em vigência e realizar um provisório. Os professores se sentiram ofendidos", diz.
Segundo ele, o sindicato solicitou do governo um quadro demonstrativo que  prove que não há vagas para professores efetivos. "Desde o final de 2014 o governo argumenta que não há vaga para efetivo. Nós pedimos o quadro demonstrativo de professores, para termos uma noção se o governo tem razão ou não, mas ele não entregou. Enquanto o governo não entregar esses dados, nós acreditamos que há vagas. Entramos com ação no MP e um mandado de segurança contra o concurso para provisório e estamos aguardando as decisões judiciais", afirma.
A Secretaria de Educação do Estado rebate as críticas e diz que os efetivos estão sendo convocados em janeiro e que o órgão está seguindo a ordem dos concursos realizados. De acordo com a SEE, em fevereiro devem começar as convocações dos aprovados em concurso para professor provisório.

Publicada a nomeação dos aprovados no concurso da Sesacre

O governador Sebastião Viana publicou nesta quarta-feira, 28, a nomeação dos candidatos aprovados para cadastro de reserva do concurso público da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) referente ao edital 042-SGA-SESACRE, de 02 de julho de 2014.
Os aprovados são para os cargos de nível médio, técnico e superior. Os interessados em conferir a lista dos aprovados devem acessar o endereço eletrônico:http://diario.ac.gov.br/ .
Os convocados terão o prazo de 30 dias para apresentação da documentação exigida no edital para efetivação e assinatura do termo de posse.

http://www.ac24horas.com/2015/01/28/governo-publica-nomeacao-dos-aprovados-no-concurso-da-sesacre/

EXCLUSIVO: Novas imagens aéreas mostram que rio Madeira pode isolar o Acre novamente

IMAGEM 2
Imagens aéreas registradas pela Reportagem do ac24horas revelam que o rio Madeira pode nos próximos dias alagar novamente parte de um trecho da BR-364 que liga o Acre ao restante do país. No ano passado o transbordamento do manancial deixou o estado totalmente isolado dos demais departamentos do Brasil. As imagens publicadas abaixo foram registradas no fim da tarde desta segunda-feira, 26 de janeiro.
Em todo o percurso, as áreas banhadas pelo Madeira geram preocupação a quem passa por um dos trechos mais importantes para o Acre. É pela BR-364 que o estado recebe além do combustível veicular, laticínios, frios e diversos outros produtos do gênero alimentício.
Nesta quarta-feira, 28, segundo medição às 4h, realizada pela Agencia Nacional de Águas (ANA), o Rio Madeira já marca 15:40. Por conta da cheia, a prefeitura de Porto Velho decretou oficialmente “estado de alerta”. A determinação municipal visa preparar a população da capital rondoniense para uma possível cheia.
Ontem, terça-feira, 27, o manancial atingiu 15,28 metros. A medição foi realizada pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), órgão que acompanha a situação do rio. No ano passado, na mesma data, há exatos doze meses, o Madeira marcava 15,15 metros de profundidade, ou seja, o rio está 13 centímetros acima da medição daquele dia 27.
Parte da população acreana tem duvidado e feito, inclusive, brincadeiras com um assunto bastante sério. Nas redes sociais, a cada publicação sobre o nível do Rio Madeira, leitores do ac24horas ficam ainda mais preocupados com a possível alagação da BR-364. Por isso, a reportagem coletou entrevistas com profissionais da área e buscou esclarecer aos acreanos o que realmente está acontecendo com o Madeira, e ainda se há realmente chances do manancial atingir um transbordo na mesma magnitude da que ocorreu no início de 2014.
Na última sexta-feira, 23, especialistas da Secretaria Municipal de Programas Especiais e Defesa Civil (Sempedec) visitaram pontos considerados críticos da rodovia federal, no trecho entre o Acre e Rondônia. Levantamentos de hidrólogos do Centro Nacional de Alerta e Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden), apontam que em menos de 10 dias um trecho de 14 quilômetros seja tomado pelas águas do Madeira.
O estudo confirma que trechos próximos às cidades de Jacy-Paraná, Mutum-Paraná e Abunã, serão novamente os primeiros a sofrer com alagações. “O primeiro trecho que pode ser inundado, de acordo com o Cemaden, é a área próxima da antiga Mutum-Paraná. Há uma previsão de aproximadamente 10 dias para que isso ocorra”, explicou o secretário-adjunto da pasta, José Pimentel, em entrevista à imprensa daquele estado.
Informações obtidas com exclusividade pelo ac24horas dão conta que uma régua especial já foi instalada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no quilômetro 471 da estrada, para acompanhar o aumento do nível. Nesta quarta-feira, 28, a medição das 0h apontou que faltam 52 centímetros para que as águas do manancial comecem a alagar trechos da rodovia federal. Segundo a PRF, ao atingir a marca de 50 centímetros restantes, será acionado o alerta geral e todos os agentes devem trabalhar em operação considerada “crítica”.
Dados da prefeitura de Porto Velho (RO), disponibilizados ao ac24horas, mostram que após consulta in loco no trecho entre o perímetro da capital e o distrito de Abunã, ficou constatado que cerca de 550 famílias podem ser atingidas diretamente pela cheia.
Segundo o Executivo municipal, o trabalho está sendo realizado de maneira integrada com o governo de Rondônia, DNIT, PRF, governo do Acre e membros do Cemadem. Durante reunião na sexta-feira da semana passada, o grupo apontou algumas medidas preventivas a serem adotadas como a manutenção da Estrada Parque, que liga União Bandeirantes a Guajará-Mirim e Nova Mamoré, locação de balsas e máquinas para ajudar na travessia de veículos dos pontos alagados da BR e retirada das famílias das áreas de risco, dentre outras.
O engenheiro do DNIT, Douglas Freiras, destacou que o órgão federal está atento quanto às providências e estratégias a serem tomadas para não interromper o fluxo de veículos na rodovia BR-364. Durante encontro com representantes dos dois estados, o engenheiro sugeriu que a Defesa Civil faça a demolição das casas localizadas próximas à ponte sobre o Rio Madeira. Segundo ele, outras famílias estão invadindo as antigas moradias, o que exige novos esforços por parte da Defesa Civil e Bombeiros.
O auditório da Associação Comercial de Rio Branco (AC) foi palco de uma tensa reunião entre representantes de setores empresariais de todo o estado. O encontro marcou o início das ações que devem ser executadas já nos próximos dias. Solicitação de linhas de crédito que ultrapassam os R$ 100 milhões, prazo extenso para pagamento, estocagem de produtos em alta escala e uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) são algumas das exigências que os comerciantes pretender fazer a presidente da República, Dilma Rousseff, do PT.
“Nosso objetivo aqui é definir quais serão nossos próximos passos. Vamos cotar tudo que for necessário e colocar em prática nosso plano de contingencia. Isso não quer dizer que teremos uma crise, mas queremos fazer de tudo para que em caso de crise nossa população não sofra com preços altos ou falta de produtos nas prateleiras de nossas empresas”, destacou Jurilande Aragão, presidente da Acisa.
A presidente do Sindicato dos Transportadores do Acre (Setacre), Nazaré Cunha, que também participou do encontro, afirma que a grande preocupação é de trazer até o início do próximo mês os produtos essências, de caráter mais básico. “Minha preocupação é com os produtos mais básicos, mas também fico preocupada com outros produtos, menos essenciais, mas que a população procura”, comenta a representante.
Segundo a sindicalista, trazendo o quanto antes esses produtos, a população não será prejudicada, nem os empresários, que precisam de dinheiro para custear suas dívidas mensais. “A gente precisa é se planejar e tentar viabilizar o mais rápido possível esse plano de contingencia. Para isso, vamos contar com o apoio do governo”, completa.
http://www.ac24horas.com/2015/01/28/exclusivo-novas-imagens-aereas-mostram-que-rio-madeira-pode-isolar-o-acre-novamente/

Dos 40 aprovados para Medicina na Ufac, somente quatro candidatos são acreanos

Segundo dados divulgados pela Universidade Federal do Acre (UFAC) neste ano foram ofertadas 1.670 vagas em 35 cursos oferecido pela instituição. De acordo com relatório da Pró-Reitoria da Universidade Federal do Acre (Ufac), dos 1.670 candidatos, 789 são acrianos e 881 são de outros estados.
Das 40 vagas ofertadas para o curso de Medicina (mais concorrido) apenas quatro acrianos foram classificados nessa primeira fase. Dos 40 inscritos, 21 deles escolheram medicina da Ufac como 1ª opção, ou seja, não poderão optar para outro curso em outra instituição.
O segundo curso mais concorrido : Direito foram ofertadas 50 vagas, desse total 40 acrianos foram classificados. O terceiro mais concorrido: Enfermagem com 30 vagas e 22 preenchidas por acrianos.
A Pró-Reitoria da Ufac contabilizou ainda que dos 1.670 candidatos, 786 escolheram os cursos da Ufac como 1ª opção e outros 884 como 2ª opção. As maiores notas de corte (ampla concorrência) para o curso de Medicina é de 756,13 pontos, Engenharia Civil (701,12) e Direito (626,29).
ecos da noticia
Quando o requisito é a maior pontuação entre todos os classificados, a nota de corte é de 779.44 para o curso de Medicina, Enfermagem 771.45 e Engenharia Civil com 766.26.
Estatisticamente o curso mais concorrido foi o de Medicina, com o registro de 266,075 candidatos disputando uma vaga. Em segundo Direito (93,42 por vaga) e Enfermagem (77,40 por vaga).
Os candidatos convocados devem ficar atentos aos prazos para matrícula e a documentação exigida no edital da Ufac. As inscrições acontecem nos dias 30 de janeiro, 2 e 3 de fevereiro, no horário das 8h30 às 12h e das 14h às 17h30.
Aqueles candidatos que não foram selecionados na primeira chamada têm a chance de continuar concorrendo pela lista de espera para o curso declarado como sua primeira opção, mas é necessário solicitar a participação na lista de espera para chamadas posteriores no site do Sisu. A opção só é válida para cursos nos quais não haja preenchimento de vagas após o período de habilitação. O prazo final para continuar concorrendo às vagas remanescentes é até 6 de fevereiro.
http://www.ac24horas.com/2015/01/27/dos-40-aprovados-para-medicina-na-ufac-somente-quatro-candidatos-sao-acreanos/