Slide site cultural de Feijó

Neto Meireles - Formatação & Crimpagem

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Arraial da escola municipal Eugenia de Morais

Atenção Amigos! O Arraiá da Escola Eugênia Morais - 2016 foi adiado e ja temos a nova data...
Acontecerá nos dias: 08, 09 e 10 de Julho!

Com Vendas de Comidas Típicas, Bingos, Quadrilha, Desfile da Garota e Garoto Caipira, Música ao Vivo e Muita animação e Vc é Nosso Convidado Especial!!!
Vai Ser Uma Festança!!!

Mistério de genes do desenvolvimento ativados após a morte intriga cientistas

 O que acontece quando o corpo morre mas algumas partes ficam ainda mais ativas?
Por definição, a morte ocorre quando os órgãos de qualquer ser vivo param de funcionar. O cérebro deixa de enviar sinais e os sistemas cardíaco e respiratório colapsam.
Mas o que acontece se uma parte do corpo não apenas continua viva, mas fica inclusive mais ativa?
Cientistas americanos identificaram mais de mil genes que funcionam até quatro dias após a morte em peixes e camundongos.
Em dois estudos publicados no site bioRxiv, pesquisadores da Universidade de Washington, nosEstados Unidos, descobriram como estes genes são ativados momentos antes da morte.
Na maior parte dos casos, a ativação faz sentido: os genes estão relacionados a funções como estimular a inflamação, ativar o sistema imunológico e combater o estresse.
Alguns genes passam a vida desativados - até o momento da morte (Foto: AFP)
Alguns genes passam a vida desativados – até o momento da morte (Foto: AFP)
Porém, outros casos deixaram os pesquisadores intrigados, pois até onde se sabia, só eram ativados em embriões para ajudar no desenvolvimento do feto.
“É de cair o queixo que os genes do desenvolvimento se ativem após a morte”, disse à revista Science o microbiólogo e coordenador do estudo, Peter Noble.
Para ele, uma explicação possível é que as condições celulares em um corpo que acaba de morrer são parecidas com as de um feto em estágio embrionário.
Outra descoberta que chamou atenção dos especialistas foi observar como os genes que promovem o desenvolvimento de vários tipos de câncer se tornam mais ativos no momento da morte.
Isto pode explicar por que alguns receptores de órgãos transplantados de pessoas falecidas há pouco tempo desenvolvem um risco maior de câncer, explica Noble.
“É importante entender o que acontece com os órgãos após a morte de uma pessoa, especialmente se eles vão ser transplantados”, disse à Science o farmacólogo molecular Ashim Malhortra, da Universidade do Pacífico, em Oregon.
Decifrando a vida
Outro resultado da pesquisa pode ser ajudar no desenvolvimento de técnicas para determinar com mais exatidão a hora da morte – crucial, por exemplo, em investigações criminais.
O estudo americano levou em conta as conclusões de estudos feitos na Universidade de Granada, naEspanha, que identificaram uma série de genes ativos em cadáveres humanos mais de 12 horas após a morte.
A equipe americana observou sistematicamente quase 37 mil genes de pequenos peixes de água doce de nome científico Danio rerio (popularmente conhecidos como paulistinha) e mais de 37 mil genes de camundongos.
Destes, mais de 500 continuaram ativados – em cada um dos animais – até quatro dias após a morte.
Para Noble, entender o comportamento dos genes no momento da morte “pode nos dar muita informação sobre a vida”.
Fonte: BBC

Mulher morre cabornizada dentro de casa no interior do Acre

Polícia Civil investiga o caso e diz que marido é suspeito.
Caso ocorreu em Vila Campinas; perícia deve ficar pronta em até 30 dias.

Yuri MarcelDo G1 AC
Adaiza foi encontrada morta após incêndio na casa em que vivia (Foto: Arquivo pessoal)Adaiza foi encontrada morta após incêndio na casa em que vivia (Foto: Arquivo pessoal)
Adaiza Aparecida dos Santos, de 44 anos, foi encontrada morta carbonizada após um incêndio na casa em que ela vivia na Vila Campinas, a 60 km de Rio Branco. O caso ocorreu no final da tarde de quarta-feira (29) e está sendo investigado pela Polícia Civil. Há suspeita que o atual marido da vítima, um homem de 39 anos, tenha sido o responsável pelo crime.

Segundo a Polícia Civil, além da mulher, um cachorro que estava na casa morreu no incêndio. Os restos mortais de Adaiza foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) e os laudos sobre as causas da morte devem ficar prontos em até 30 dias.

O responsável pelas investigações é o delegado Ricardo Casas, porém, ele só deve se manifestar posteriormente, após coletar mais evidências, segundo informou a assessoria da Polícia Civil. Outras linhas de investigação, como incêndio acidental, não foram descartadas.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Após dizer que foi estuprada pelo ex e dois menores, jovem volta atrás

Jovem disse que inventou a história em um momento de raiva.
Caso ocorreu no dia 14 de junho, no bairro Belo Jardim, em Rio Branco.

Caio FulgêncioDo G1 AC
Adolescente foi encaminhada para a Depca  (Foto: Quésia Melo/G1) 
Adolescente disse que mentiu ao dizer que teria sido
estuprada (Foto: Quésia Melo/G1)
Após ter denunciado três jovens por estupro, uma adolescente de 13 anos voltou atrás e disse que inventou a história em um momento de raiva. De acordo com ela, o ex-namorado não quis deixá-la em casa após um encontro e, por vingança, ela teria ido registrar a queixa.

Na época, a jovem acusou o ex-namorado, de 18 anos, e dois menores, ambos de 17 anos, de violentá-la no bairro Belo Jardim, em Rio Branco. A jovem procurou a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) na madrugada do dia 14 de junho para prestar queixa.
A primeira versão da menina é que ela havia sido convidada para ir até a casa do namorado, após conversa no WhatsApp. Chegando lá, além dele, os dois adolescentes também estariam no local a esperando. Em depoimento, ela afirmou ainda que teria sido trancada dentro da casa e segurada pelos demais suspeitos enquanto o ex-namorado a estuprava.

Quinze dias após o ocorrido, a jovem se diz arrependida e conta outra versão, que também é confirmada pelas famílias dela e dos dois adolescentes, que foram internados no Centro Socioeducativo Santa Juliana, na capital acreana. Ela alega que inventou a versão em um momento de raiva e que teve relações apenas com ex-namorado e de forma consensual.
"Quero tirar a denúncia. Eles [menores] não têm nada a ver com isso. Eu disse em um momento de raiva porque tinha pedido para meu ex [namorado] me deixar em casa e ele não foi, aí fiz isso. Estou tentando resolver a besteira que fiz. Eles [menores] são inocentes, não houve estupro", conta.

A irmã mais velha da jovem, Raquel Lopes, de 20 anos, que é a responsável pela menina, disse que sabia que a jovem tinha saído de casa para ir dormir na casa do então namorado. "Ela saiu à noite para ir dormir na casa dele. Quando voltou, ainda de noite, já veio com a polícia, era umas 4h, mas ela mentiu. Ela estava com raiva do ex, mas ela ficou com ele porque quis", afirma.

Mães de menores querem justiça
Segundo a mãe de um dos jovens, que preferiu não se identificar, na noite do ocorrido, o filho pediu para ir dormir na casa do amigo e disse que voltaria no dia seguinte. Ela estava no Fórum do Tribunal de Justiça, localizado na Avenida Ceará, nesta quinta-feira (30), aguardando uma audiência onde os menores seriam ouvidos, e que foi transferida para o dia 5 de julho deste ano.

"Ligaram dizendo que ele estava preso por estupro, fui na delegacia e o delegado informou que uma menina tinha ido lá e feito um boletim de ocorrência de estupro de vulnerável. Com o passar dos dias, ela procurou um pastor, disse que estava arrependida e que só tinha tido relação com o de maior e que tinha feito isso com raiva", disse.

A mulher diz ainda que o filho está sofrendo represálias dentro do centro onde está internado. "Meu filho está preso há mais de duas semanas, está apanhando, rasparam a cabeça dele, ele está machucado. Sinceramente está sendo uma loucura, não consigo comer e nem dormir, é um desespero total", revela.

A mãe do outro adolescente, Ana Paula Gomes da Silva, disse que não se conforma com o que aconteceu com o filho e que tem total certeza de que ele é inocente. Ela conta que chegou a visitar o filho uma vez e ele pediu ajuda.

"Tenho certeza de que ele não fez isso, acredito muito em Deus e meu filho jamais faria isso. Rasparam a cabeça dele sem ele ser julgado. Estou esperando que tudo dê certo, queria só saber o porquê dela ter feito isso com meu filho", acrescenta.

Bandidos invadem casa e atiram contra jogador do Atlético Acreano

9120e0f2-be46-4e36-be9f-3c8fde657fc3
O jogador do Atlético Acreano, Josy Braz, teve a casa invadida na noite desta quarta-feira, 29, no bairro XV, em Rio Branco. O jogador foi atingido com um tiro na perna e precisou ser atendido pelo Serviço Móvel de Urgência e foi levado ao Pronto Socorro do Bosque.

Segundo informado por familiares e amigos do jogador, Josy teria perdido muito sangue até o momento em que foi levado para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (HUERB). Já na unidade de saúde, o jogador precisou ser submetido a uma cirúrgica e segue internado nesta quinta-feira, 30.

Testemunhas do crime classificam a ação como suspeito, visto que o jogador foi atingido na perna. Muitos chegam a comentar que intuito do bandido era de somente atingir o jogador e impedi-lo de continuar jogando futebol. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Local onde jogador foi baleado ja havia sido alvo de ladrões

edson 
O presidente do Atlético Acreano, Edson Isidório, disse na manhã desta quinta feira (30), que o local onde o jogador do clube foi baleado ontem a noite, já havia sido arrombado na semana passada.
O dirigente contou que na durante a viagem da delegação para a cidade Manaus, os apartamentos onde moram quatro atletas foram arrombados e todos os pertences dos atletas levados.

Isidório disse que a ação de contrao meia Josy pode ter alguma relação com o ocorrido da semana passada, mas deixou claro que por enquanto tudo se trata de especulação.
ac24horas

Conta de água sobe de R$ 15 para R$ 1.300 e assusta idosa; aumento de 8.566,6%

562c88f2-3a73-443f-a014-82d866f4506b
Uma idosa de Cruzeiro do Sul denunciou nesta quarta-feira, 29, que a conta de água dela subiu de R$ 15 para R$ 1.300, um aumento de 8.566,6%. A situação assustou a mulher que vive sozinha numa casa bastante simples. Ela classifica a tarifa como “exorbitante“. Maria Eleonora diz que não tem como custear as contas do Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa).
eaeba8f8-55c5-40b3-9542-fe19a6d290bd
A elevação na tarifa de água não acontece apenas na fatura da aposentada. Outros moradores da mesma localidade informaram a equipe de reportagem da TV Juruá que também estão recebendo contas em valores absurdos.

“A gente não tem condição de pagar, porque eu só ganho um salário. Não tem como pagar. Eu fui lá e levei o talão, e disseram que iam mandar alguém vir. Eles até perguntaram se eu daria água para alguém, e eu disse que não. Me disseram que nem os ricos pagam isso, quanto mais eu”, reclama a consumidora.

A equipe de reportagem da TV Juruá também procurou o gerente operacional do Depasa, Gelmires Lima, mas ele informou que só iria se pronunciar nesta quinta-feira, 30.
ac24horas

Sebastião anuncia redução de salários da maioria dos cargos comissionados em 20%

361ff7e3-42de-4a21-9d43-3677f3acaedb
Em reunião com a imprensa na manhã desta quinta-feira, 30, em seu gabinete, o governador Sebastião Viana (PT) anunciou a redução dos salários da maioria dos cargos comissionados de seu governo. A medida, considerada “fundamental para não atrasar salários e garantir os pagamentos até dezembro de 2016”, visa o enxugamento dos gastos públicos.

Em seu pronunciamento, Viana salientou que os cortes nos salários atingirão os cargos de confiança que compõe a faixa de secretário de estado até os cargos em comissão nível 2 (CEC2). Os comissionados detentores de CEC 1, Cargos em Comissão Intermediários (CCI) e funções gratificada ou confiança (FCs) não terão modificação em seus vencimentos.

“Adotamos grande solidariedade aos servidores de carreira – Acre, preservar seus salários com corte de 20%, do meu salário e cargos-confiança”, destacou o governador em sua conta no twitter.
O governo revelou que o Acre perdeu de janeiro de 2015 até hoje, cerca de R$ 300 milhões em repasses federais e a redução.

Outras reformas

Esta é, pelo menos, a terceira reforma promovida durante os dois mandatos de governador de Sebastião Viana. Na reforma administrativa feita em 2012, ele concedeu aumento de 15% aos cargos CEC-1 até o CEC-5 e o CCI.

Já em 2013, Sebastião Viana concedeu mais um aumento, só que dessa vez foi para si próprio, chegando ao valor de R$ 26 mil, na época. Atualmente, os vencimentos do governador ultrapassam os R$ 30 mil. No caso, em decorrência do aumento concedido, por Dilma, aos ministros do STF, gerando um efeito cascata.

Assim que assumiu o segundo mandato, no final de janeiro de 2015, foi publicado no Diario Oficial uma nova tabela com os valores das CECs, a criação de 940 novos cargos na estrutura da administração publica e criação das CECs 6 e 7. O ac24horas apurou, na época, que a atual CEC 6 é o mesmo valor da antiga CEC 5. Ou seja, a alteração mesmo ocorreu em relação aos valores e escala de cargos.
ac24horas

Com esterco de vaca, homem produz biogás e economiza R$ 840 por ano

 Acreano construiu biodigestor artesanal no quintal em Cruzeiro do Sul.
‘Todo produtor rural tem condição de produzir o gás’, diz.

Com duas vacas no quintal de casa e criatividade, o técnico em contabilidade Roseno Alves de Magalhães, de 61 anos, deixou de comprar botijões de gás e passou a produzir o gás utilizado para cozinhar alimentos. Essa autonomia começou depois que ele comprou duas vacas e construiu um biodigestor artesanal para transformar os dejetos liberados pelos animais em fonte de energia. Sem comprar gás, ele estima uma economia de R$ 70 por mês, o que equivale a R$ 840 por ano.

Magalhães vive em uma casa simples, no bairro Aeroporto Velho, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre. No quintal de casa, fica a engenhoca construída por ele há um ano que faz o aproveitamento do gás metano.

"Produzo gás de maneira sustentável a partir do esterco de duas vagas paridas que mantenho em casa. Todo produtor rural tem condição de produzir o gás para uso em sua residência sem precisar derrubar árvores ou vir até a cidade comprar. O Brasil tem um dos maiores rebanhos bovinos do mundo. Imagina o quanto de gás metano que é desperdiçado", afirma.

A caixa do biodigestor tem capacidade para 500 litros e custou R$ 1,5 mil, o que segundo ele, compensou. “Deixei de gastar R$ 70 por mês e, em dois anos, tirarei o valor investido. Mas, este sistema pode ser feito para até três mil litros e produzir gás para mais de uma casa em comunidades rurais", indica.
Biodigestor sertanejo
Para fabricar o biodigestor, o agricultor buscou orientação de técnicos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em Cruzeiro do Sul.
Segundo Marcelo Klein, supervisor do setor de transferência de tecnologia, antes de iniciar a fabricação do equipamento foi feita uma busca de modelos que melhor se adaptavam à realidade do produtor rural.

O modelo escolhido foi baseado no biodigestor sertanejo. Uma tecnologia da Fundação Dom Helder Câmara que tem baixo custo de instalação, substituição do gás butano pelo biogás, redução de emissão de gás metano e carbônico na atmosfera e produção de adubo orgânico e biofertilizante.

"O biodigestor sertanejo apresentou maior possibilidade de ser fabricado na região. Durante o processo de fabricação, foram feitas mudanças como a utilização de uma caixa de água de 500 litros, ao invés de uma de 3 mil litros. Isso reduziu a eficiência e a quantidade de gás armazenado. Ainda assim funcionou e atende a demanda do agricultor, mas o ideal é seguir o modelo original", salienta.

Além de produzir biogás, Magalhães também utiliza o esterco para manter uma horta em seu quintal. "Enquanto nos terrenos da vizinhança tiver capim para alimentar minhas vaquinhas, vou continuar produzindo meu próprio gás e adubar minha horta. Vou adquirir um sítio e construir lá o mesmo sistema”, diz.
Técnico em contabilidade construiu equipamento e diz que passou a economizar R$ 70 por mês (Foto: Adelcimar Carvalho/G1) 
Técnico em contabilidade construiu equipamento e diz que passou a economizar R$ 70 por mês (Foto: Adelcimar Carvalho/G1)
 
Como funciona o sistema?
O biodigestor consiste em uma caixa de carga, onde se coloca o esterco misturado a água, que passa pela fermentação e sofre a digestão anaeróbica pelas bactérias resultando na produção do biogás (basicamente metano - CH4). O resultado final dessa fermentação também pode ser utilizado como fertilizante ao ser jogado diretamente no solo.

Magalhães demonstra no vídeo como fez a ligação entre o biodigestor e a casa, que fica em um nível acima da casa. A ligação da mangueira com o cano de PVC que vai até o fogão é feita com o auxílio de um adaptador e uma braçadeira de cano. A chama que sai do fogão deve ter cor azul, não ter cheiro e deve apresentar um leve barulho de maçarico.
Equipamento tem capacidade para acumular até 500 litros (Foto: Adelcimar Carvalho/G1) 
Equipamento tem capacidade para acumular até 500 litros (Foto: Adelcimar Carvalho/G1)